My letter to Senator Lasier Martins in support of Brazil’s membership of ESO

During April 11-19, 2015, me and my student Yi-Kuan Chiang visited ESO Paranal (Chile) to do observations with the KMOS spectrograph on the Very Large Telescope. I figured this would be a nice opportunity to raise some more awareness among the brazilian politicians involved in the process of ratifying Brazil’s membership to ESO. The conclusion of this long and complicated process, which has been going on for over 4 years now, is highly anticipated by both ESO and the brazilian astronomical community. For Brazil it will mean full access to all of ESO’s facilities and a significant leap to the forefront of astronomical research. For ESO it will mean a clear path to the construction of the E-ELT, the world’s next most powerful telescope. Much has already been said and written both in the scientific arena and in the public media. I therefore decided to write a letter with my personal point of view directly to the senator in charge, Mr. Lasier Martins. Small problem: How does one contact a (brazilian) senator? Solution: find his Facebook page and send him an instant message. To my astonishment, he replied almost instantly. Read my letter and the brief, but promising reply below.

ESO_2015

MY LETTER

Prezado Sr. Martins,

Eu gostaria de pedir alguns minutos de seu tempo para refletir sobre um caso muito importante que eu acredito que está atualmente sob sua responsabilidade: a adesão do Brasil ao ESO.

Meu nome é Roderik Overzier, servidor público e astrofísico do Observatório Nacional/MCTI no Rio de Janeiro. Em 2013, minha esposa e eu nos mudamos para o Brasil, porque queríamos contribuir para o desenvolvimento surpreendente que o país vive em ciência e tecnologia no momento. Na área da pesquisa em astronomia, nos últimos anos muitos jovens professores e pesquisadores foram contratados em universidades e institutos de pesquisa em todo o país, muitos voltando depois de longos períodos no exterior. Fomos treinados pelos melhores cientistas da NASA, ESO, Caltech e muitas outras instituições distintas ao redor do mundo. Agora estamos aqui no Brasil porque nós escolhemos desenvolver nossa ciência aqui como embaixadores de uma nova era de excelência brasileira, e inspirar uma nova geração de jovens para alcançar seus objetivos. Não há nada que nos impeça de competir e colaborar com nossos colegas no exterior. No entanto, nossa pesquisa em astronomia é impulsionada pelo desenvolvimento da tecnologia “state-of-the-art”. Como o senhor sabe, ao Brasil foi oferecida uma oportunidade incrível para se juntar à organização ESO (Observatório Europeu do Sul), que constrói e opera os laboratórios astrofísicos mais avançados do mundo. Esta é uma oportunidade única na vida e nós pesquisadores estamos prontos para fazer a nossa parte para garantir que esse dinheiro seja bem gasto e usado para o benefício do desenvolvimento da ciência, tecnologia, educação, inovação e inspiração para todos os brasileiros do século 21.

Deixe-me terminar, dizendo-lhe uma pequena história que eu acredito que é uma ótima analogia para a situação com o ESO e o Brasil de hoje: Eu sou da Holanda, um país com uma grande tradição em pesquisa. Uma das razões para isso é que logo após a segunda guerra mundial, o governo holandês decidiu criar uma organização para a pesquisa científica pura “em benefício da construção de uma sociedade moderna”. Um dos primeiros atos foi financiar a construção de um radiotelescópio gigante, a fim de estudar a estrutura da Via Láctea pela primeira vez. Este não foi um investimento óbvio, pouco depois de uma guerra que destruiu a maior parte da Europa! Mas foi o investimento certo, porque esse tipo de investimento empurrou a nossa indústria, pesquisa, tecnologia e educação, nos possibilitando fazer coisas que nunca tinham sido feitas antes. Eu acredito que agora é a vez do Brasil.

O foto abaixo dá uma impressão de algumas das instalações do ESO em Chile, que nós brasileiros já estão autorizados a utilizar, enquanto esperamos para o acordo oficial de adesão. No caso de você precisar de qualquer informação adicional de mim sobre a ESO ou as oportunidades que esse acordo vai oferecer ao Brasil, por favor, não hesite em contactar-me.

Atenciosamente,

Dr. Roderik Overzier
Pesquisador, Observatório Nacional/MCTI

AND THE SENATOR’S REPLY:

Prezado Dr. Roderik,

agradeço as imagens do observatório no Chile e informo que encaminhamos um pedido de audiência ao Ministro Aldo Rebelo, quando iremos juntos expor sobre a importância da adesão do Brasil ao ESO e após agilizar o projeto na Comissão do Senado.

Um abraço.

Lasier Martins

Advertisements